O que achei de “Unbreakable Kimmy Schmidt” – Temporada 1

Foto com alguns dos personagens da série 'Unbreakable Kimmy Schmidt'

Tá bom, tá bom. Essa série entrou no Netflix em Março deste ano mas eu só terminei de assisti-la recentemente. Mesmo assim, eu acho que vale a pena escrever sobre ela, porque ela merece: é uma das séries mais engraçadas que já assisti!

Unbreakable Kimmy Schmidt inicia com a libertação de 4 mulheres que eram mantidas em cativeiro durante 15 anos por um falso profeta que as convenceu que o fim do mundo estava próximo. Uma vez livre, Kimmy Schmidt (Ellie Kemper) decide iniciar uma vida nova em New York. Lá, passa a dividir um apartamento com Titus Andromedon (Tituss Burgess), alugado com a senhoria Lilian (Carol Kane), e consegue emprego como babá do filho de uma ricaça chamada Jacqueline (Jane Krakowski). A partir daí, Kimmy tem várias experiências hilárias tentando se readaptar à vida com a companhia de pessoas tão peculiares ao seu redor.

Foto de cena com Titus em uma audição para o musical de 'O Rei Leão'

Cada um dos 13 episódios da primeira temporada da série tem aproximadamente 25 minutos de duração, um tempo que eu considero adequado para uma série de comédia. A série brinca com temas bastante atuais: a própria abertura é uma paródia de uma música que foi feita em cima de uma notícia de jornal (o viral de 2010 “Bed Intruder Song”, você lembra?). E ainda rolam piadas com tecnologia, racismo, imigrantes nos EUA, feminismo, jornalismo sensacionalista, etc… Tudo num ritmo de metralhadora, bem rápido, em que você corre o risco de estar rindo de uma coisa enquanto uma nova piada está sendo contada.

Foto de Kimmy Schmidt sorrindo na chuva

As atuações são muito boas. Ellie Kemper consegue transmitir bem a ingenuidade, a determinação e empolgação de Kimmy, mas alguns coadjuvantes chegam a se destacar até mais do que ela. Por exemplo, Tituss Burgess é muito expressivo, carismático e tem o dom da comédia que é necessário para o afetadíssimo Titus – tanto que ele foi indicado ao Critics’ Choice (não ganhou) e ao Emmy (será no dia 20 deste mês)! E os atores convidados são muito bons também: Tina Fey (co-criadora da série, também fez 30 Rock), Jon Hamm (Mad Men), James Monroe Iglehart (o Gênio do musical da Broadway ‘Aladdin’), entre outros. Ah, para aqueles que preferem assistir dublado, a dublagem está excelente. Óbvio que algumas piadas devem ser perdidas com a tradução, mas os dubladores atuam muito bem (o do Titus é o dublador oficial do Eddie Murphy).

A temporada termina com ótimos ganchos e um dos co-criadores já falou que a próxima deve estrear no Netflix entre Março e Abril de 2016. Já estou aguardando ansioso!

Update em 20/09: Infelizmente, Titus não ganhou o Emmy Award (perdeu para Tony Hale, o Gary de Veep), mas a indicação foi muito merecida mesmo assim.

NOTA: 9/10

>