O que achei do filme “Em Ritmo de Fuga”

Pôster do filme 'Em Ritmo de Fuga'

Baby (Ansel Elgort) não é uma pessoa exatamente sociável e, pra piorar, vive ouvindo música na maior parte do tempo, com fones de ouvido para abafar o zumbido em seus ouvidos, consequência de um acidente de infância. Mas sua habilidade ao volante é tão impressionante que faz com que ele seja o motorista oficial para os assaltos orquestrados por Doc (Kevin Spacey). Isso tudo está para mudar quando ele conhece a garçonete Debora (Lily James), por quem se apaixona.

“Em Ritmo de Fuga” (Baby Driver) é dirigido e roteirizado por Edgar Wright, que também está por trás de “Scott Pilgrim Contra o Mundo” (Scott Pilgrim vs. the World, 2010), e não é difícil notar as similaridades entre os dois filmes. Ambos fazem um grande uso de recursos visuais, têm sequências de ação frenéticas regadas a uma ótima trilha sonora e possuem protagonistas socialmente esquisitos, mas carismáticos, e que “viajam na maionese” em alguns momentos dos seus respectivos filmes.

Cena do filme 'Em Ritmo de Fuga', mostrando Baby

Com uma estrutura linear, o roteiro tenta ser objetivo e dinâmico e, talvez por isso, evita se aprofundar demais na história de alguns personagens (coadjuvantes aparecem e desaparecem sem maiores detalhes). Isso é compensado pelos diálogos bem construídos e pela química entre os personagens, que é bem construída ao longo do filme.

Além de uma trilha sonora competente e eclética, que passa por Beck, Blur, Queen e até mesmo The Commodores, os efeitos sonoros das sequências de ação são sincronizados com o ritmo das músicas que estão tocando. Isso resulta em um trabalho minucioso de coreografia e edição de som, que dá um ar de musical moderno ao filme. Inclusive, o coreógrafo do filme é Ryan Heffington, que está por trás de todas as coreografias dos vídeos de Sia com a prodígio Maddie Ziegler.

Cena do filme 'Em Ritmo de Fuga', mostrando Baby, Bats, Darling e Buddy

O elenco de “Em Ritmo de Fuga” é estelar, mas nem todos são tão bem aproveitados. A performance de Ansel Elgort está boa, embora não seja diferente do que ele já costuma desempenhar, mas isso não atrapalha o longa. Seus colegas de cena se saem bem melhor: Jamie Foxx e Jon Hamm são os maiores destaques, ao lado de Kevin Spacey. O trio domina suas sequências e impõe personalidades próprias aos personagens.

Ainda sobre o elenco, Lily James dá bastante graciosidade e uma doçura à sua personagem e ainda mostra que é capaz de realizar boas sequências de ação, ao final do filme. Outro grande destaque do filme é CJ Jones, que interpreta o pai adotivo de Baby. A surdez não é impeditivo para que o ator seja responsável por ótimas tiradas. O elenco ainda conta com a participação de Jon Bernthal (“The Walking Dead”, o novo Justiceiro) e de Flea, o baixista da banda Red Hot Chili Peppers.

Cena do filme 'Em Ritmo de Fuga', mostrando Baby pulando sobre um carro

Com um bom ritmo e uma energia contagiante, “Em Ritmo de Fuga” já é um dos melhores filmes de ação do ano. O longa estreou no Brasil com um mês de diferença em relação à estreia americana e vem recebendo muitas críticas positivas. Não duvide se o longa figurar em alguma lista de prováveis concorrentes para as categorias técnicas das premiações que se aproximam.

NOTA: 9 / 10