O que achei do filme “Amor.com”

Pôster do filme 'Amor.com', com o casal protagonista

Katrina (Isis Valverde) é uma famosa vlogueira de moda e Fernando (Gil Coelho) é um vlogueiro de games cujo canal ainda não é tão popular. Katrina recorre às habilidades tecnológicas de Fernando depois que fotos íntimas suas caem na rede e, daí, os dois iniciam um relacionamento. Mas, pra essa relação dar certo, os dois vão precisar lidar não só com o assédio do público, mas também com suas próprias ambições profissionais.

“Amor.com” é um filme nacional voltado para o público que consome youtubers e snapchatters e, por isso, não tem o menor compromisso em aprofundar a questão fama versus vida pessoal. É uma pena que o longa, dirigido por Anita Barbosa, não passe de uma comédia romântica que não foge dos clichês e situações batidas do gênero. Sem contar os estereótipos nerds. O pior é que, mesmo recorrendo a isso, não consegue ser engraçado como outros filmes nacionais.

Foto de cena do filme 'Amor.com', mostrando o casal protagonista posando para uma selfie

Faltou bastante verossimilhança na sequência em que Fernando cuida das fotos íntimas de Katrina, o que não é admissível nos dias atuais. Enfim, os poucos momentos interessantes da história, que não são tão desenvolvidos, ocorrem quando vemos algumas discussões sobre o processo criativo (de vídeos para vlogs) e monetização de canais, mas tudo é bastante raso, pois o foco é a história dos protagonistas.

Embora Gil Coelho pareça um pouco deslocado ao lado dos atores (visivelmente mais jovens) que interpretam seus companheiros no canal do vlog de games, sua interpretação não chega a ser ruim, mas fica aquém da performance de Isis Valverde. A entonação de voz e a empolgação da atriz colaboram para que ela realmente pareça uma vlogueira. O filme ainda conta com a participação de várias personalidades, que mal tem falas, entre atores, estilistas, youtubers e snapchatters, como Thaynara OG.

“Amor.com” é um filme bem simples, voltado para o público infanto-juvenil que segue personalidades nas redes sociais. Infelizmente, vai entrar na safra das comédias fracas e esquecíveis do cinema brasileiro, principalmente por conta de seu roteiro. O longa estreou no início do mês no cinema brasileiro e também foi disponibilizado na Netflix em outros países da América Latina.

NOTA: 5 / 10

Comentários

Deixe uma resposta