O que achei dos Oscars 2017

Foto de momento da cerimônia em que Kimmel pede aplausos para Meryl Streep no Oscar 2017

No último domingo, ocorreu a cerimônia dos 89o. Academy Awards, vulgo Oscars, finalizando a temporada de premiações que havia iniciado precocemente em Dezembro do ano passado, com os Critics’ Choice Awards. Este ano, entraram em vigor as novas regras de elegibilidade dos votantes, o que definitivamente influenciou nos resultados. O evento também ficou marcado por uma gafe monstruosa justamente na entrega do prêmio mais importante da noite.

Pela primeira vez, a cerimônia foi apresentada por Jimmy Kimmel, que também já havia apresentado o Emmy do ano passado. Kimmel não perdeu a oportunidade de criticar o governo de Trump e também tirou onda com Matt Damon, por supostamente ter preterido o papel principal de “Manchester À Beira-Mar” (Manchester by the Sea, 2016) para ser o protagonista do filme chinês “A Grande Muralha” (The Great Wall, 2016), e com Meryl Streep, em relação à polêmica criada por Karl Lagerfeld sobre ela supostamente ter recebido cachê para usar um vestido da grife Chanel.

Foto dos 4 premiados nas categorias de atuação do Oscar 2017

Alguns resultados já eram bastante previsíveis. Merecidamente, Mahershala Ali e Viola Davis receberam Oscars por suas atuações como coadjuvantes em “Moonlight: Sob a Luz do Luar” (Moonlight, 2016) e “Um Limite Entre Nós” (Fences, 2016), respectivamente. Além disso, “Zootopia: Essa Cidade É O Bicho” (Zootopia, 2016) foi eleita a melhor animação e “Piper: Descobrindo o Mundo” (Piper, 2016), da Disney-Pixar, foi eleito o melhor curta animado.

Emma Stone superou grandes atrizes como Meryl Streep e Isabelle Huppert e foi agraciada com o Oscar de Melhor Atriz, por “La La Land”. Humilde, a atriz reconheceu que ainda tem muito a aprender em sua carreira e que a estatueta seria um incentivo. Casey Affleck, em meio a todas as acusações de assédio, foi eleito o Melhor Ator, por “Manchester à Beira-Mar”, superando o favorito Denzel Washington, de “Um Limite Entre Nós”.

Foto do momento em que Warren Beaty mostra o resultado correto de Melhor Filme nos Oscars 2017

Um dos grandes favoritos, “La La Land – Cantando Estações” (La La Land, 2016) não levou metade dos prêmios a que foi indicado (venceu 6 de 14 indicações) e ainda foi o alvo de um erro catastrófico por parte da empresa responsável por auditar os votos. Warren Beaty e Faye Dunaway receberam o envelope errado no momento em que iam entregar o último prêmio do evento, o de Melhor Filme, e acabaram lendo “La La Land”. Quase 3 minutos depois, com o elenco de La La Land ainda no palco, os produtores fazem a errata: “Moonlight” é o filme do ano.

Diferente do ano passado, os Oscars deste ano representaram, mais do que nunca, uma evolução por parte da Academia. Premiando mais artistas negros e enaltecendo a causa LGTBQ através de “Moonlight”, fica claro que a mudança nos critérios de elegibilidade dos votantes surtiu um efeito bastante positivo. E, mesmo com toda a desorganização do evento, o que sobra é a vitória das minorias em um evento (outrora, quem sabe) tão elitista.

Veja a lista completa dos vencedores aqui. (G1)

Foto mostrando os produtores de 'Moonlight: Sob a Luz do Luar' posando com seus Oscars