O que achei do primeiro episódio da série “Me Chama de Bruna”

Imagem promocional da série 'Me Chama de Bruna', mostrando a personagem Bruna Surfistinha

No último sábado, a FOX Brasil abriu o sinal de seu canal Premium, o FOX 1, para promover a estreia de sua mais nova produção original: a série “Me Chama de Bruna”, baseada no livro “O Doce Veneno do Escorpião” (2005) de Raquel Pacheco, a ex-garota de programa Bruna Surfistinha. A série é produzida pela TV Zero, que também foi a responsável pela adaptação cinematográfica “Bruna Surfistinha” (2011), protagonizada por Deborah Secco.

Neste primeiro episódio, vemos a chegada de Raquel (Maria Bopp) à casa de Stella (Carla Ribas), que “agencia” meninas para os clientes que chegam. Raquel pede para trabalhar lá e, depois de um strip-tease de teste, Stella a aceita. Mas a inexperiente Raquel ainda precisa lidar com a desconfiança e com a inveja das demais garotas, o que lhe rende muitos problemas já neste primeiro episódio.

Cena do primeiro episódio da série 'Me Chama de Bruna', mostrando Bruna fazendo um strip-tease para Stella

A partir deste primeiro episódio, já dá pra perceber que a série vai ser bastante diferente do longa. O roteiro busca dar uma profundidade maior para a protagonista e foca mais no drama do que nas sequências eróticas. Inclusive, apesar do teor erótico da série, este primeiro episódio foi bem light, sem tomadas explícitas e gratuitas, mérito da diretora Marcia Faria. Embora a maioria do elenco seja desconhecido do grande público, as atuações foram boas e consistentes.

Maria Bopp transmite um ar similar ao de Mel Lisboa no papel de Anita, na minissérie “Presença de Anita” (2001); ela consegue, porém, dar uma identidade diferente para sua personagem. A série promete ser mais fiel ao livro e mais interessante do que a adaptação cinematográfica, que tinha um viés mais comercial. A primeira temporada de “Me Chama de Bruna” terá 8 episódios e vem sendo exibida pelo FOX 1 aos sábados às 22h.

NOTA: 8.5 / 10

>

Comentários

Deixe uma resposta