O que achei do filme “Kung Fu Panda 3”

Pôster do filme 'Kung Fu Panda 3'

Em sua busca por vingança no mundo dos espíritos, o malvado Kai (J. K. Simmons / Leonardo José) derrota o mestre Oogway (Randall Duk Kim / Carlos Gesteira). Mas, ao saber que ele tem um sucessor vivo, decide invadir o mundo dos mortais para derrotá-lo. O “dragão guerreiro” Po (Jack Black / Lúcio Mauro Filho), sucessor de Oogway, está lidando com o surgimento de seu pai biológico, que reapareceu em busca de seu filho perdido. Mas, depois de serem atacados por entidades controladas por Kai, Po e os Cinco Furiosos descobrem que a única forma de derrotá-lo é aprendendo a dominar o chi, através de uma lendária técnica conhecida pelos pandas. Po decide ir com seu pai para a vila secreta dos Pandas na esperança de aprender a técnica e derrotar Kai. Será que ele conseguirá?

Foto promocional do filme 'Kung Fu Panda 3

Esta é a premissa de “Kung Fu Panda 3”, o terceiro filme da franquia iniciada em 2008 pela DreamWorks Animation, que já está disponível nas plataformas digitais e chegará ao mercado doméstico no mês que vem. A história faz referências aos filmes anteriores (o primeiro, mais enfaticamente) e faz um bom equilíbrio entre humor e ação, mas é um tanto raso, principalmente se comparado ao anterior. O reencontro de Po e seus parentes, assim como o drama de seu pai adotivo, ficam em segundo plano. O roteiro também nos priva de momentos mais reflexivos de Po, que eram frequentes e satisfatórios nos filmes passados. Algumas soluções também parecem cômodas e simples demais, mas nada que fuja do aceitável para um filme infantil.

Uma das características da franquia “Kung Fu Panda” são as cores de tonalidades quentes, que remetem ao oriente. Aqui, não só existem sequências com esse padrão como também há uma sequência de animação que lembra o 2D, enquanto um personagem conta uma história; este recurso já foi utilizado com êxito no filme anterior da mesma forma e continua sendo bem-vindo. As cenas no mundo dos espíritos também são um espetáculo visual de encher os olhos. E a atenção para os detalhes aqui é grande: é interessante ver que o pai de Po tem alguns pelos brancos, evidenciando a idade avançada do personagem.

Foto de cena do filme 'Kung Fu Panda 3', mostrando o vilão Kai

O trabalho de Lúcio Mauro Filho continua muito bom: é um dos poucos atores globais que consegue dublar bem seus personagens. Tem sido uma tendência trazer personalidades (não necessariamente atores) para dar voz a personagens de animações aqui no Brasil também. Enquanto na versão original a lista de dubladores inclui Jean-Claude Van Damme, Bryan Cranston, Angelina Jolie e seus filhos, a versão brasileira contou com a participação do youtuber Christian Figueiredo e de Jiang Pu, participante da segunda temporada do MasterChef Brasil. Ambos fazem pontas bem pequenas (em uma delas, eles fazem a voz dos gansos que comentam sobre Po após sua aula), mas é possível perceber claramente que Jiang não foi uma boa escolha, dado seu forte sotaque chinês.

“Kung Fu Panda 3” mantém o nível de diversão dos anteriores, deixando o drama de lado e apostando mais na ação e na comédia. E se você é fã do “dragão guerreiro”, não se preocupe: o CEO da DreamWorks Animation afirmou que ainda virão mais 3 filmes da franquia pela frente!

NOTA: 8 / 10

>

Comentários

Deixe uma resposta