O que achei do primeiro episódio de “Superstore”

Imagem promocional da série 'Superstore'

Na última segunda, a Warner brasileira começou a transmitir a comédia “Superstore”, estrelada e co-produzida por America Ferrera, que despontou como protagonista em “Ugly Betty” (2006). Criada por Justin Spitzer, produtor-executivo da versão americana de “The Office”, a primeira temporada estreou nos EUA no fim do ano passado e contou com 11 episódios de aproximadamente 24 minutos cada. Aqui no Brasil, a série está sendo exibida às segundas, às 20hs.

A série mostra o agitado dia-a-dia dos funcionários do hipermercado Cloud9. Dentre eles, Amy (America Ferrera) trabalha como supervisora na loja e é a típica funcionária-modelo, responsável e que trabalha muito. Neste primeiro episódio, ela demonstrou falta de empolgação com o trabalho que já faz há muito tempo. Mas a chegada do animado (e desastrado) novato Jonah (Ben Feldman) mexe com a rotina da Cloud9. No meio de muita confusão, Jonah consegue despertar o interesse de Amy. Mas será que Amy deve se envolver com ele?

Cena de episódio da série 'Superstore'

O conceito da série é bastante original e o clima descontraído é contagiante. Também é interessante observar, de um jeito muito positivo, como os funcionários da Cloud9 são variados: temos latinos, asiáticos, um cadeirante… As piadas são rápidas, mas é possível acompanhá-las tranquilamente. A atuação também merece elogios: os personagens são bastante carismáticos e engraçados. Outro detalhe bacana são pequenas esquetes entre uma cena e outra, mostrando eventos engraçados que estão ocorrendo na Cloud9 durante o episódio.

“Superstore” se mostra muito promissora e é uma atração leve e divertida. Como é uma sitcom, provavelmente não vai fazer diferença ver episódios fora de ordem, mas isso só poderá ser avaliado ao final da temporada. Por sinal, a série teve uma recepção aceitável nos EUA, o que garantiu uma segunda temporada para o segundo semestre deste ano.

NOTA: 9 / 10

>

Comentários

Deixe uma resposta