O que eu achei do primeiro episódio de “Arquivo X” – Temporada 10

Pôster da temporada 10 de 'Arquivo X'

Embora o título deste post faça menção a uma temporada, “Arquivo X” (The X-Files) está retornando como uma minissérie de 6 episódios. Mas é bem possível que novos episódios sejam produzidos caso a receptividade seja boa (e os primeiros números são bem favoráveis). Criada por Chris Carter, a série teve 9 temporadas e encerrou em 2002, depois de duas temporadas bem forçadas, onde David Duchovny deixou de fazer parte do cast principal. Este “revival” foi anunciado pela Fox no ano passado e a estreia, com direito a com dois episódios ocorreu no último domingo, na Fox americana, e no dia seguinte, na Fox Brasileira.

A trama se passa 14 anos após o fechamento da seção “Arquivo X” do FBI. Atualmente trabalhando como médica, Scully (Gillian Anderson) é contatada por seu antigo colega Skinner (Mitch Pileggi), pedindo que se junte a Mulder (David Duchovny) em Washington para encontrar um apresentador chamado Tad O’Malley (Joel McHale). Mas o que O’Malley tem a dizer e mostrar faz com que os agentes comecem a especular que todas as experiências sobrenaturais pelas quais passaram eram parte de uma conspiração articulada por humanos, que utilizam a tecnologia alienígena com o objetivo de atacar os EUA.

Cena do primeiro episódio da 10a temporada de 'Arquivo X', mostrando Scully reencontrado Mulder

O episódio inicia com uma breve contextualização sobre os motivos que levam Mulder a acreditar na existência de vida sobrenatural e mostra o histórico da seção “Arquivo X”, o que ajuda muito, já que se passaram mais de 20 anos desde sua estreia. Outro ponto muito positivo foi a utilização da abertura clássica, com pequenas alterações, o que vai agradar muitos nostálgicos. Entretanto, o que possivelmente vai incomodar os fãs da série é justamente o mote desta temporada, que começa, de certa forma, negando todos os acontecimentos das temporadas anteriores, algo bem drástico. O fato de Mulder ter aceitado tão facilmente tudo o que O’Malley falou também pode causar inquietação, já que ele sempre defendia as hipóteses mais surreais possíveis, diante de uma cética Scully. Também não se falou do filho dos dois neste episódio, mas adianto que o segundo pincela algo sobre isso, embora não se possa tirar nenhuma conclusão.

David Duchovny está bem acabadinho, se comparado à Gillian Anderson. A atuação dela, inclusive, é bem mais interessante que a dele. Em uma cena, uma personagem afirma que Scully não tem como saber o que é ser abduzida. Com apenas um olhar, Anderson praticamente aniquila o argumento, fazendo com que a personagem se recolha à sua insignificância. A presença de Joel McHale também é bem-vinda, embora ele não tenha tido tempo de demonstrar sua performance, o que deve acontecer ao longo dos episódios seguintes.

Foto de cena de episódio da 10a. temporada de 'Arquivo X', mostrando Mulder e Scully chegando ao local de uma investigação

Provavelmente o orçamento para esta temporada foi generoso, pois os efeitos especiais estão muito bons. Só neste primeiro episódio já tivemos naves espaciais, um alien e uma abdução/explosão, todos bem executados. Vamos torcer que a história realmente justifique este retorno, apesar do direcionamento que já tomou aqui.

NOTA: 8 / 10

Comentários

Deixe uma resposta