O que achei de “House of DVF” — Temporada 2

Foto promocional da segunda temporada do reality 'House of DVF'

Diane von Fustenberg atualmente é considerada um ícone da moda e começou sua carreira no início dos anos 70. Foi quando ela popularizou (alguns alegam que ela inventou) o vestido-envelope (wrap dress). A partir daí, DvF não parou mais: além da linha de roupas, seu nome está em perfumes, jóias, óculos, sandálias e outros produtos, que são vendidos em diversas lojas ao redor do mundo, inclusive no Brasil. Em 2014, em parceria com o canal E!, ela resolveu investir no mundo dos reality shows com “House of DVF”, uma competição para selecionar a embaixadora global para a marca, cuja primeira temporada atraiu milhares de garotas e teve Brittany Hampton como vencedora. Ano passado, ocorreu a segunda temporada do programa, que teve seu último episódio apresentado ontem pelo E! Brasil.

Esta temporada atraiu ainda mais interessados, inclusive homens, como foi visto no primeiro episódio, que mostrou uma espécie de pré-seleção. No fim das contas, os homens dançaram (não por conta do gênero, devo ressaltar) e a lista de concorrentes se resumiu às seguintes meninas: Alli, Cat, Chantal, Cree, Hanna Beth, Leigh e Maytee. Como eu já disse em outros reviews de reality shows, o elenco é parte fundamental para que um programa do gênero funcione. E esta seleção não deixou a desejar!

Foto de cena da segunda temporada do reality 'House of DVF' mostrando Stefani conversando com as competidoras

A maior parte do reality se passa na sede da empresa em New York e as meninas enfrentam desafios altamente variados, algo justificável, pois o cargo em questão é bastante dinâmico. Nesta temporada, ocorreram provas em que as meninas precisavam pensar em ideias de roupas, organizar stands da DVF em eventos, preparar uma loja temporária para uma “sample sale” e realizar as vendas em si. E, também, participar de eventos e socializar com pessoas influentes (como as gêmeas Olsen, Naomi Campbell, Hillary Clinton), tudo com um estilo que represente bem a marca DVF. Diferente da primeira temporada, o evento final não foi organizar um desfile, mas uma premiação, o DVF Awards. Acredito que foi mais desafiador mas, apesar dos problemas de Alli na área de imprensa, o evento foi um sucesso.

Para essas tarefas, as meninas tem o acompanhamento de funcionários extremamente competentes, como Stefani Greenfield e Jessica Joffe, a mentora que eu mais gosto. Exigentes, elas dificilmente poupam as meninas de críticas e reclamações — talvez elas tenham sido orientadas a agir desta forma, por conta do reality. Mas, conseguem compreender as limitações e problemas pessoais que as concorrentes enfrentam, como o rompimento do noivado de Hanna Beth. Aproveitando, o que teve de discussão não foi brincadeira. Cat estava na maioria delas, pois era a concorrente mais individualista e mais arrogante.

Foto de cena da segunda temporada do reality 'House of DVF' mostrando Jessica conversando com Alli

O que eu gosto em “House of DVF” é que, embora seja um reality show, ele não segue um esquema pré-definido. Por exemplo, normalmente uma pessoa seria eliminada a cada semana, num ritual já conhecido pelos concorrentes, mas aqui não. Não ocorre eliminação a cada episódio e as meninas (e o público) nunca sabem quando Diane vai dispensá-las. Eventualmente, Diane convoca alguma(s) menina(s) e todas já começam a se perguntar o que vai acontecer. Eu achava que ninguém iria quer receber a inconfundível sacola da DVF, mas uma das concorrentes acabou desistindo. A incompreendida Cree pediu um momento a sós com Diane e revelou que não ia conseguir mudar sua essência, que se sentia desconfortável vendendo e que preferia sair do programa.

Durante o reality, Diane é extremamente espontânea, não parece que está agindo de forma roteirizada. Ela é muito observadora e parece realmente gostar da experiência de recrutamento. O programa também mostra o quanto ela é influente e ocupada: é possível ter uma noção da quantidade de ações e eventos que sua empresa participa / produz.

Foto de cena da segunda temporada do reality 'House of DVF' mostrando Diane do lado de uma pessoa vestida de 'Olho', enquanto fala que ele parece esperma

Eu gostei da vencedora desta temporada, a super estilosa Hanna Beth, apesar dela ter demorado a sair de sua concha, como ela mesma disse. Ela também não usou o rompimento do noivado como desculpa para nada, o que já demonstra um grande profissionalismo. A segunda colocada, Cat, mostrou-se muito eficiente, mas acredito que sua arrogância e falta de carisma foram determinantes para que não vencesse. Nesta temporada, eu também senti falta de uma participação maior da vencedora anterior. Mesmo assim, gostei da temporada como um todo, espero que tenha uma próxima. E torço também que pelo menos um homem seja selecionado; seria algo muito interessante de se assistir.

Foto de Hanna Beth

NOTA: 8,5 / 10

Comentários

Deixe uma resposta