O que achei de 2016

Imagem simbolizando a transição do ano de 2016 para 2017

E lá se vai mais um ano!

2016 foi um ano ainda mais turbulento que 2015, principalmente na nossa política. Cada vez mais vemos escândalos, picuinhas e jogos de influência nas manchetes dos jornais e ficamos cada vez mais desacreditados sobre nossos representantes. Se, por um lado, jogar luz sobre essa lama política é bom para abrir os olhos de muitos fanáticos, por outro, só demonstra o quanto nosso país ainda tem que evoluir para sair da crise em que se encontra. Sim, 2017 ainda promete muito nesse aspecto.

Este ano consegui realizar alguns sonhos, com muito esforço e paciência. Finalmente estou morando em meu próprio apartamento e consegui cumprir a meta que tinha estabelecido no ano passado (e ainda fiz mais): mobiliei a cozinha e a área de serviço, além da sala, do meu quarto e a minha sala de jantar. Ainda há coisas a se fazer, mas posso me dizer que já me sinto em casa, eheh.

Comecei a aprender Francês, uma língua um tanto complexa, mas que vem me ganhando aos poucos. Pretendo continuar o curso durante o próximo ano, tentando encaixar alguma rotina de exercícios — provavelmente, a natação (não sei nadar, rs) — na minha rotina semanal. Agora que as questões do apartamento já estão encaminhadas, vou conseguir usar algum dinheiro pra viajar no ano que vem. E a ideia é ir pra um dos lugares que sempre quis conhecer, Londres.

O blog tem 1 ano e 3 meses de vida e eu venho tentando postar nele sempre que possível. Houve meses em que as postagens foram bastante espaçadas, é verdade. Não consegui cumprir a meta de postar dia sim, dia não. Mas, em meados de Novembro, consegui migrar da plataforma proprietária WordPress para um servidor próprio. Assim, possuo um controle maior sobre vários aspectos do blog.

De qualquer forma, este ano escrevi 115 posts (contando com este). O post mais visitado foi o que falava sobre o reality “Hollywood Medium with Tyler Henry”. É incrível como muitas pessoas caíram no blog pesquisando sobre ele. Outros posts bem visitados também foram sobre realities como “House of DVF”, “America’s Next Top Model” e “Rich Kids of Beverly Hills”. É interessante perceber que os fãs de realities sempre buscam mais informações sobre esse tipo de programa.

Tomara que o próximo ano nos traga mais alegrias do que tristezas. Custa tentar ser otimista? E, como fiz no ano passado, vou registrar aqui uma meta para 2017, e espero voltar aqui no ano que vem pra dizer que a cumpri: pretendo aprender a nadar, enfim!

Feliz 2017 pra todos!