O que achei de “Um Senhor Estagiário”

Pôster do filme 'Um Senhor Estagiário'

Ben Whitaker (Robert DeNiro) é um viúvo aposentado que está cansado de sua rotina livre e sem tanta utilidade e decide tentar uma vaga em um programa de recrutamento de estagiários de maior idade na empresa About the Fit, cuja CEO atual é Jules Ostin (Anne Hathaway). Jules é extremamente ativa e altamente envolvida em diversas atividades da empresa, deixando de lado sua família e até mesmo sua saúde. Ironicamente, Ben acaba se tornando estagiário de Jules que, depois de um início bem relutante, acaba tendo sua vida transformada por ele.

Roteirizado, produzido e dirigido por Nancy Meyers, “Um Senhor Estagiário” é um filme que te faz se sentir muito bem (“feel-good movie”), além de ser bastante inspirador. Normalmente, esse é o modus-operandi de Nancy, que também está por trás de filmes como “Operação Cupido”, “Alguém Tem que Ceder” e “O Amor não Tira Férias”. Talvez por isso, por ser muito “pra cima”, a história possa soar bem artificial. Confesso que estava esperando que o filme nos fizesse gostar tanto de Ben para depois matá-lo (uma covardia tentadora para muitos filmes), mas não acontece nada perto disso. Teria sido mais realista se tivesse ido por esse lado? Talvez.

Cena do filme 'Um Senhor Estagiário' onde Jules pede que Ben ajude sua secretária

O filme busca o tempo mostrar a evolução tecnológica, falando de e-mails, SMS, formatos de vídeo, e-commerce, mas não entra muito em detalhes sobre como Ben se adapta a essas novidades — exceto por uma cena altamente dispensável onde Jules o ensina a se cadastrar no Facebook. Sério? Facebook não é mais uma tendência. Ainda fosse o Twitter… Também são pincelados temas como a troca de papéis na família (marido cuidando da família enquanto esposa trabalha), prazer na terceira idade e feminismo. A história é muito “fofa” (na falta de um adjetivo melhor) e tem cenas engraçadinhas — e algumas bem dispensáveis, como a cena em que Jules manda um e-mail acidental e todos tem que correr atrás para fazer algo a respeito. Não acrescenta em nada ao filme.

É bem fora do comum assistir a Robert DeNiro atuando como um senhor paciente, amoroso e até mesmo feminista! Muitos criticaram a escolha dele para esse papel, mas eu acho que ficou muito bom, mudou um pouco minha imagem sobre ele — o que é bom para um ator, mostrar uma faceta diferente da habitual. Ao mesmo tempo que é estranho vê-lo assim, a atuação dele está incrível.  Só acho que seu personagem é perfeito demais (minha reclamação-mor deste filme). Anne Hathaway também está muito bem e as cenas entre eles dois são as que tornam o filme mais gostoso de se assistir. As demais participações não acrescentam muito ou são ofuscadas pelos talentos desses dois.

Cena do filme 'Um Senhor Estagiário' onde Jules ajuda Ben a se cadastrar no Facebook

“Um Senhor Estagiário” tem 2 horas de duração, que passam despercebidamente. É um filme que te ganha a cada cena, você não precisa pensar muito ao assistir e que não te deixa pra baixo, muito pelo contrário; ele é “perfeitinho” demais, até. Os mais sensíveis podem acabar se emocionando em algumas cenas… Embora não seja tão realista em suas situações, é um filme que chama a atenção para algumas causas. Mas o foco aqui definitivamente é o amor fraternal entre Ben e Jules. O filme estará disponível no iTunes amanhã e será lançado em BluRay e DVD em Janeiro (nos EUA)!

NOTA: 8 / 10

>

Comentários

Deixe uma resposta