O que achei de “O Grande Gonzalez” – Temporada 1

Foto promocional de 'O Grande Gonzalez'

Depois de conquistar o sucesso com as esquetes que publicam em seu canal, o grupo “Porta dos Fundos” chamou a atenção das emissoras de TV: a FOX Brasil fez uma parceria e passou a exibir programas mesclando algumas das esquetes mais populares e esquetes novas. Além disso, produziu junto com o grupo a série “O Grande Gonzalez” exclusivamente para exibição pelo canal. E a série, definitivamente, é a cara do “Porta dos Fundos”.

A história da série é sobre a investigação da morte de um mágico que se intitula “O Grande Gonzalez” (Luiz Lobianco), que ocorre em uma festa infantil. Gonzalez morre ao tentar realizar um número onde mergulha algemado em um contêiner transparente cheio de água. Alguma coisa sai errado e ele acaba falecendo na frente de várias crianças presentes na festa. Dois policiais (Antonio Tabet e João Vicente de Castro), acreditando na possibilidade de assassinato, iniciam uma investigação convocando e interrogando todos os suspeitos, um a cada episódio.

Foto de cena da série 'O Grande Gonzalez' onde os policiais observam os suspeitos

Os depoimentos dados pelos investigados acabam se relacionando, seja porque são iguais ou porque alguns deles não são inteiramente verdadeiros (é bem interessante ver as versões de alguns fatos na visão de personagens diferentes). A premissa da série é boa, mas a série se perde ao longo dos episódios. Existem algumas cenas que são tão dispensáveis que eu pensei: “devem ter colocado isso só para completar o tempo do episódio”. Se o começo da série é bom, o final da série é um pouco frustrante e não explica determinadas coisas: Como Dona Fernandes sabia do segredo de Gonzalez? Por que os policiais, em dúvidas o tempo todo, falaram uma informação tão importante sobre Gonzalez somente no último episódio? Gonzalez só foi bipolar por um episódio? Bem, o final também deixa margem para uma possível segunda temporada. Mas até agora não foi falado nada sobre isso.

Cena da série 'O Grande Gonzalez, onde Gerardi está ameaçando o palhaço Pirocadete

Tecnicamente, a série é mais bem produzida que as esquetes do canal, mas tem características muito similares. São poucas as locações utilizadas, uma vez que a maior parte das cenas se passa na delegacia. A abertura utiliza a música “A Kind of Magic” do Queen, mas quase todos os episódios fazem uso de uma mesma música genérica de soul… Como cada episódio tem um suspeito, normalmente o ator que faz o suspeito consegue mais espaço para demonstrar seu talento. O problema é que eu não consigo ver o grupo “Porta dos Fundos” como um grupo de atores, pois eles sempre atuam da mesma forma, com exceção do Gregório Duvivier. Dito isso, as cenas com Fábio Porchat, Clarice Falcão são muito boas e Luiz Lobianco está bem como Gonzalez.

“O Grande Gonzalez” é uma boa série, que vai agradar quem já gosta dos vídeos do grupo “Porta dos Fundos”. Apesar das falhas de roteiro, a história acaba sendo intrigante. Eu teria achado bem melhor se os atores atuassem de forma diferente do que já costumam fazer nos vídeos do canal. A FOX Brasil exibiu a série no mês passado mas, caso você queira ver a qualquer momento, basta ir ao site da FOX Play (que estava bem instável, por sinal) — é necessário ser assinante de alguma operadora de TV. Vamos ver o que mais o grupo vai aprontar daqui pra frente…

NOTA: 7,5 / 10

>

Comentários

Deixe uma resposta